Paraty foi fundada por volta de 1600. O primeiro povoado ficava no outro lado do rio, onde se ergueu uma igreja a São Roque. Por volta de 1640 os índios que viviam onde hoje é Paraty foram expulsos e a cidade se mudou para o lugar atual. Mas agora com a nova padroeira: Nossa Senhora dos Remédios.

Paraty ganhou importância no século XIX porque servia de porto que levava o ouro de Minas Gerais para Portugal. Durante esta época de riqueza, vários sobrados começaram a ser construídos e Paraty se tornara o segundo porto mais importante do Brasil.

Quando o ciclo do ouro terminou, Paraty passou a se dedicar à produção de cachaça. A melhor pinga do Brasil foi produzida aqui. E o nome da cidade acabou virando sinônimo da bebida.

Terra da Cachaça

Depois da cachaça, o porto de Paraty foi usado para embarcar, diretamente para Portugal, o café vindo do Vale do Paraíba. Foi outro "boom" econômico na história da cidade.

Após a abolição da escravatura, em 1888, Paraty foi esquecida. A população foi reduzida a menos de um vigésimo da original. Dos 16.000 habitantes restaram apenas 600.

Em 1954 foi aberta uma estrada que ligava Paraty ao interior, pelo Vale do Paraíba. Mas só na década de 70 a cidade se recuperou. A rodovia Rio-Santos ligou Paraty aos dois maiores centros do país. E, desde então, a cidade viu surgir um ciclo de turismo que dura até os dias de hoje.